top of page

Post

Taxa de Incidência, Taxa de Mortalidade, Letalidade e Taxa de Normalidade para COVID-19: resultados

Comitê de Saúde – SinepeMG

Taxas de Normalidade para o Brasil, Minas Gerais, algumas cidades e Macrorregiões de Municípios do SinepeMG: dados atualizados em 11/Abr/2022.

A Taxa de Normalidade para COVID-19 foi criada com intuído de permitir uma análise multivariada do padrão da ocorrência e gravidade de COVID-19 em uma região. A taxa de normalidade surgiu com uma métrica multivariada, isto é, baseada em seis parâmetros avaliados numa matriz de risco para COVID-19, calculada pela soma dos escores de risco, considerando seis parâmetros da pandemia no município ou região: 1) Taxa de transmissão comunitária de COVID-19 em 14 dias: soma de todos os NOVOS casos de COVID-19 nos últimos 14 dias, dividido pela população e multiplicado por 100.000 = taxa de casos novos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias. 2) Taxa de mortalidade por COVID-19 em 14 dias: soma de todos os óbitos associados a COVID-19 nos últimos 14 dias, dividido pela população e multiplicado por 1.000.000 = taxa de óbitos por COVID-19 por milhão de habitantes nos últimos 14 dias. 3) Letalidade de COVID-19 nas últimas 10 semanas: soma de todos os óbitos associados a COVID-19 considerando as últimas 10 semanas, dividido pelo total de casos de COVID-19 notificados nas 10 últimas semanas, multiplicado por 100. 4) Percentual da população PLENAMENTE VACINADA contra SARS-cov-2: soma do total de aplicações da 2ª dose de Aztrazenaca, total de aplicações da 2ª dose de Pfizer, total de aplicações da 2ª dose de Coronavac, total de doses da Jansem, dividindo pela população total do município ou região, multiplicando-se por 100. 5) Tendência da taxa de casos novos por 100.000 habitantes em 14 dias: cálculo do ângulo de inclinação da reta de ajuste às taxas de casos novos por 100.000 habitantes em14 dias, considerando os últimos cinco períodos de 14 dias (últimas 10 semanas); se o ângulo da reta de tendência for abaixo de −85º, então tem-se uma redução; se o ângulo da reta de tendência for acima de +85º, então tem-se um aumento, caso contrário, tem-se uma estabilidade na taxa de transmissão comunitária de COVID-19. Caso a taxa de incidência e mortalidade se mantenham abaixo de 20 casos/ 100 mil habitantes e 50 óbitos por milhão de habitantes, respectivamente, o score de tendência, mesmo em ESTABILIDADE, se manterá também com peso máximo (5 pontos).

6) Tendência da taxa de óbitos por COVID-19 por milhão de habitantes em 14 dias: cálculo do ângulo de inclinação da reta de ajuste às taxas de óbitos por 1.000.000 de habitantes em14 dias, considerando os últimos cinco períodos de 14 dias (últimas 10 semanas); se o ângulo da reta de tendência for abaixo de −85º, então tem-se uma redução; se o ângulo da reta de tendência for acima de +85º, então tem-se um aumento, caso contrário, tem-se uma estabilidade na taxa de mortalidade por COVID-19.

Baixe o conteúdo completo:

STARLING, MACHADO-PINTO, TUPINAMBÁS, URBANO SILVA, COUTO (2021). COVID-19 Normality Rate: Criteria for Optimal Time to Return to In-person Learning. In: Open Forum Infectious Diseases, Volume 8, Issue Supplement_1, November 2021, Pages S303–S304, https://doi.org/10.1093/ofid/ofab466.605

コメント


bottom of page