top of page

Post

Orientações para prevenção e vigilância epidemiológica das infecções por sars-cov-2 (covid-19) dentr

NOTA TÉCNICA GVIMS/GGTES/ANVISA Nº 07/2020 Atualizada em 09/03/2022 (COMPLEMENTAR À NOTA TÉCNICA GVIMS/GGTES/ANVISA Nº 04/2020)

I. INTRODUÇÃO A pandemia de Covid-19 é uma emergência de saúde pública global. O novo coronavírus (SARS-CoV-2) já causou a infecção e o óbito de milhões de pessoas no mundo, desde o seu início em dezembro de 2019 (https://covid19.who.int/). No Brasil, o número de infecções e óbitos são alarmantes e já causaram muita tristeza e dor às famílias brasileiras (https://covid.saude.gov.br/). O SARS-CoV-2 é um vírus identificado como a causa de um surto da doença covid-19, detectado pela primeira vez em Wuhan – China em dezembro de 2019. Desde o início dos casos, a Organização Mundial de Saúde (OMS) esteve acompanhando a evolução da doença e em 11/03/2020, foi declarado o estado de pandemia de covid-19. Esse termo é usado para descrever uma situação infecciosa que ameaça muitas pessoas ao redor do mundo simultaneamente. Em 20/03/2020, (Portaria GM/MS n.º 454/2020) o Brasil declarou o reconhecimento da transmissão comunitária do coronavírus em todo território nacional (https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46568-ministerio-da-saude- declara-transmissao-comunitaria-nacional). Na realização de suas atividades, os profissionais que atuam nos serviços de saúde* estão expostos a vários riscos, entre eles, o de serem infectados pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), e do estresse associado à prestação de assistência direta aos pacientes suspeitos ou confirmados de Covid-19. Um estudo de corte transversal avaliou 16.630 profissionais de saúde quanto ao estado mental e qualidade do sono e demonstrou depressão em 14%-15%; ansiedade em 12%-24%, 30%-39% com distúrbio psicológico e 8%-60% com distúrbios do sono.

Leia a nota técnica na íntegra:

(Fonte: Anvisa)

Comentarios


bottom of page