top of page

Post

Influenza e VSR seguem em alta e covid-19 em queda na SE 14

SEMANA EPIDEMIOLÓGICA 14 | 06 de abril de 2024


Esta edição, com dados até a semana epidemiológica (SE) 14, mantém o sinal de queda nas notificações de casos de covid-19, o declínio expressivo dos óbitos e a redução da proporção de positividade dos testes laboratoriais para covid-19.


influenza síndrome gripal

Em contrapartida, infecções por Influenza e Vírus Sincicial Respiratório (VSR) permanecem em aumento em praticamente todo o país, dado o período sazonal. A incidência de SRAG por VSR em crianças até quatro anos de idade chama a atenção pela magnitude e manutenção do crescimento.


A seguir pontuamos os dados de maior relevância e na sequência da publicação suas representações gráficas.

• Em 2024, até 6 de abril, foram notificados* ao Ministério da Saúde 547.108 casos e 2.864 óbitos de covid-19, sendo 14.054 casos e 122 óbitos na SE 14.

• Na vigilância da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), foram notificados 11.494 casos hospitalizados em 2024, até a SE 14, sendo 45% em decorrência da covid-19, 24% por VSR e 14% por Influenza. Nas últimas semanas (SE 12 a 14) houve predomínio de VSR (52%), Influenza (23%) e covid-19 (13%). Em relação aos óbitos por SRAG, no mesmo período, houve predomínio de covid-19 (52%), Influenza (32%) e VSR (14%). Observa-se

aumento na proporção de SRAG por VSR e Influenza, dentre o total de hospitalizações.

• De acordo com a última edição do Boletim Infogripe1, mantém-se o sinal de crescimento de SRAG por VSR e Influenza na maior parte do país; e decréscimo dos casos por SARS-CoV-2. Já os casos por rinovírus voltam a apresentar crescimento, especialmente nas regiões Norte, Centro-Oeste, e Sul. Devido ao cenário recente, a incidência e a mortalidade de SRAG por VSR em crianças de até dois anos de idade nas últimas oito semanas já superam os registros associados à covid-19 na mesma faixa etária.

• A Rede Nacional de Laboratórios de Saúde Pública realizou 642.399 exames de RT-PCR e detectou 41.357 amostras positivas para SARS-CoV-2 em 2024. Na SE 14 a positividade para SARS-CoV-2 foi de 0.97%, representando redução em todas as regiões brasileiras.

• Nos laboratórios privados2, a positividade de testes para SARS-CoV-2 continua caindo, agora pela oitava semana seguida. A positividade para VSR permanece em tendência de forte aumento, sem sinais de desaceleração. Também foi mantida a tendência de estabilização da positividade para Influenza, reportada na semana passada: não há uma queda, mas há uma interrupção do aumento na positividade de testes.

• Na vigilância genômica do SARS-CoV-2, em 2024 foram registrados 2.199 sequências na plataforma GISAID referentes a amostras coletadas até a SE 13. Desde a SE 3 há predomínio da Variante de Interesse (VOI) JN.1 e suas sublinhagens (65%), seguida da VOI XBB.1.5 (18%). Outras variantes representam 17% dos sequenciamentos. Vale ressaltar que as vacinas atualmente em uso continuam a oferecer proteção contra formas graves e óbitos pelas variantes em circulação.

• O Ministério da Saúde recomenda enfaticamente a manutenção do esquema vacinal atualizado contra covid-19, de acordo com as indicações disponíveis em seu portal, além do uso de máscaras PFF2 ou N95 aos profissionais em ambientes assistenciais e aos pacientes sintomáticos respiratórios. Elas também são recomendadas para a proteção de pessoas saudáveis, especialmente em ambientes de aglomeração e/ou baixa renovação do ar. Recomendamos, ainda, a testagem em sintomáticos, especialmente aos que podem

ser tratados com o antiviral nirmatrelvir/ritonavir, dispensado no SUS mediante receita simples em duas vias aos idosos (acima de 65 anos) ou imunocomprometidos que possuem covid-19 há menos de cinco dias.

• A vigilância sentinela de síndrome gripal revela predomínio do vírus Influenza desde a SE 7.


 

Leia o conteúdo completo:


Informe SE 14 de 2024 - Edição ampliada-1_240412_205613
.pdf
Fazer download de PDF • 2.84MB

Fonte: Ministério da Saúde




Kommentare


bottom of page