top of page

Post

Atualização epidemiológica: Doença invasiva causada por estreptococo do grupo A

Resumo da situação


O Streptococcus pyogenes, também conhecido como estreptococo do grupo A da classificação de Lancefield (EGA), é um grupo de bactérias gram-positivas que causam um amplo espectro de infecções. Estima-se que ela seja responsável por mais de 500.000 mortes por ano em todo o mundo.

Os EGA geralmente causam doenças leves, como amigdalite e faringite; em casos raros, podem causar infecções graves, como fasciíte necrosante, bacteremia, artrite séptica, endometrite puerperal ou pneumonia. Aproximadamente um terço dessas infecções invasivas são complicadas pela síndrome do choque tóxico estreptocócico.


Em 15 de dezembro de 2022, a Organização Mundial da Saúde (OMS) compartilhou informações sobre um aumento nos casos de EGA invasiva e de escarlatina nos Estados Membros da Região Europeia da OMS, o que resultou em algumas mortes, especialmente em crianças menores de 10 anos de idade (1). Em 19 de dezembro de 2022, a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) publicou uma nota informativa sobre um aumento na ocorrência da doença do EGA no Uruguai.


Em 28 de novembro de 2023, a OPAS/OMS publicou um alerta epidemiológico após um aumento nos casos de doença invasiva por EGA na Argentina.


A situação de países selecionados na Região das Américas é descrita abaixo em ordem alfabética:


Na Argentina, o boletim epidemiológico nacional da semana epidemiológica (SE) 10 de 2024 atualiza a situação da EGA no país. Os casos confirmados de infecção invasiva por S. pyogenes durante todo o ano de 2023 totalizaram 926, dos quais 134 (14,4%) foram a óbito. Com relação à distribuição por faixa etária, 46,7% dos casos confirmados de EGA em 2023 corresponderam a menores de 16 anos de idade e 28,4% a maiores de 50 anos de idade, com uma mediana de 20 anos. Dos casos falecidos, 32,1% correspondem a menores de 16 anos de idade e 47,0% a maiores de 50 anos de idade, com uma média de 46,5 anos.


No Chile, em 27 de maio de 2024, o Ministério da Saúde do Chile declarou um alerta diante do aumento nas cepas confirmadas pelo Instituto de Saúde Pública (ISP) durante 2024 (5).

O boletim de vigilância laboratorial de doença invasiva por S. pyogenes publicado em 31 de maio pelo Instituto de Saúde Pública do Chile, com informações atualizadas até 15 de maio de 2024, descreve um aumento progressivo de cepas confirmadas entre 2014 e 2019, registrando 108 e 204 cepas, respectivamente.


No Uruguai, 66 casos de infecção invasiva por S. pyogenes foram detectados em 2023, dos quais 20 (30,3%) morreram. As faixas etárias mais afetadas foram as de 6 a 10 anos de idade (19,9%) e as de maiores de 60 anos (28,8%). A taxa de incidência foi de 1,85 casos por 100.000 habitantes e a taxa de mortalidade foi de 0,56 por 100.000 habitantes. Os departamentos mais afetados foram Montevidéu, com 42 casos, e Soriano, com 5 casos. No ano de 2024, até a SE 8, foram registrados 5 casos e um óbito.


 

Leia o conteúdo completo:


2024-jun-21-phe-atualizacao-epidemiologica-doenca-invasiva-estreptococo-grupo-por
.pdf
Fazer download de PDF • 354KB

Fonte: OPAS

コメント


bottom of page